29 de dezembro de 2014

Bloco óptico de CG 82 na Kansas 150

Olá meus amigos

Hoje mostrarei a vocês mais uma peça paralela, ainda não validei a qualidade da iluminação, mas pelo preço que paguei, até aceito que fique ruim.


Pelo menos bonito ficou.

Para colocar ele aí, precisei limar um pouco do aro, deu um pouco de trabalho, mas está aí.

Outra coisa que adaptei, foi a luz da lanterna, que não tem furação, como fica vidro para dentro do aro, coloquei uma fita de led lá dentro e o resultado foi satisfatório.


Aqui alguns testes iniciais, não dá pra comparar com as fotos antigas, pois fiz do ângulo contrário do quintal, também não foi ajustada, é apenas uma pra ter uma noção.





E quanto paguei pela peça?

Quatro reais e sessenta centavos.


Se ainda restam dúvidas do motivo pelo qual eu não compro quase nenhuma peça na concessionária, tente adquirir este globo original em uma.

15 de dezembro de 2014

Você já abraçou o seu CDI hoje?

Olá meus amigos.

O título deveria ser "você já desconfiou do seu CDI hoje", mas achei que do jeito que está ficou mais legal, então vai assim mesmo e bora tratar do que vim aqui falar.

O desfecho da história vocês já sabem, o CDI da Kansas estava bichado. O que vim contar aqui são os sintomas que a moto apresentou e que me fez desconfiar de diversos outros itens, até lembrar de um comportamento que ela havia apresentado quando o primeiro CDI apresentou problema.

Ao contrário do primeiro, este CDI rodou bastante tempo e foi apresentando problemas aos poucos.

Com isso, comecei a ter problemas de partida e desempenho, e de quem vocês desconfiam nessas horas?

Ele mesmo, o carburador.




Mexe daqui, mexe dali, revisei vela, cabo, cachimbo, filtro e até um fóssil de dinossauro, tive uma certa melhora, insatisfatória, mas era o que tinha, até que um dia a moto não deu partida por nada, só pegou no tranco.

No meio do caminho de volta pra casa, havia trânsito e caminhões nas 3 faixas da Rodovia Dutra, não tinha como passar e a moto apagou. Tive que empurrar para o acostamento, contando com a estupidez dos motoristas que precisavam avançar desesperadamente até a traseira dos respectivos caminhões que estavam a frente, com exceção de uma senhora, que aparentemente me deu passagem, mas repentinamente quase me atropelou, adivinha o que ela estava fazendo.



É, minha vontade foi exatamente essa.


Tranco em quarta dado (já que era subida), giro alto até chegar em casa, com sinais de mistura muito rica, sabe aquela quando o ronco da moto parece embriagado? Exatamente assim.

Dia seguinte a moto não liga por nada.

Carburador com ajuste padrão (antes estava com mistura rica), vela conferida de novo, cabo ok, tinha faísca, o que mais poderia ser? Será que entrou água no tanque?

Já me preparava para tirar gasolina da Mirage para fazer o teste, e nossa história voltou ao início, da outra vez ela falhava como se estivesse afogada, porém, bem menos sutil.

Portanto, dificuldade de partida, dificuldade de regulagem, desempenho ruim, consumo alto, podem ser um sinal de que o CDI já está com o pé na cova.

Sendo o CDI dessa moto uma peça barata, aconselho a ter sempre um de reserva contigo (não adianta nada ter ele de reserva em casa quando se está fora).

Futuramente tratarei de um problema crônico da Kansas que PODE ter influenciado na queima deste componente, assim como sua solução.

Abraço!

12 de dezembro de 2014

Helicoil, Tonella e um adendo ao meu post sobre o assunto.

Olá meus amigos!

Pra quem já leu meu post sobre Helicoil, gostaria de complementá-lo com um vídeo do Marcelo Tonella.

Quando eu fiz o procedimento, não usei metade das ferramentas específicas que ele usou, e nem mesmo sabia que existia um macho específico para isso.

Gostaria inclusive de pedir desculpas para a senhora da loja de parafusos, a qual fiz revirar o estoque para encontrar um parafuso que servisse numa peça que fiz a rosca usando o macho para Helicoil, foi mal :P

Com vocês, a aula Tonellense sobre Helicoil.